Voltar ao site

A facilitação, o facilitador e a infinita criatividade

A inteligência coletiva é nosso apoio e o caminho para soluções que realmente importam

A palavra complexidade já deve estar virando lugar comum pra você, não é mesmo? Assim como a certeza de que a velocidade com que as coisas vêm mudando torna impossível qualquer tentativa de prever o futuro.

Ainda podemos somar a isso todos os riscos que sempre foram parte da vida e aqueles que são fruto de um sistema que viemos, como humanidade, construindo nas últimas décadas e que nos coloca frente aos limites da capacidade de sustentação da vida em nosso planeta.

Pandemia, crise climática, desigualdades absurdas, polarização, fake news e o advento da pós-verdade… essa é a vida que nos é mostrada, a vida que vivemos.

Nisso tudo, onde podemos encontrar algum apoio? Onde podemos nos segurar? Em que acreditar?

Vou contar uma coisa pra vocês: essa também é uma pergunta que carrego comigo. Um incômodo que sempre esteve aqui tem a ver com a superficialidade. Eu gosto de tentar entender o que está por baixo, na base daquilo que é visível, tangível. Uma vez um amigo que disse que o que eu busco são as ‘sabedorias perenes’. Eu gostei de ouvir aquilo pois foi como se algo tivesse se encaixado, algo que não tinha nome e agora tem, um conforto.

Mas em um mundo em constantes mudanças será que existe alguma sabedoria perene? Com o tempo, fui entendendo que existem algumas bases que perduram ao longo do tempo, desde que passamos a nos reconhecer como humanidade e talvez antes disso.São bases essenciais que refletem certas buscas comuns a todos nós, como:

  • Ter paz;
  • Amar e ser amados;
  • Pertencer;
  • Ter autonomia;
  • Contribuir;
  • Sermos ouvidos e acolhidos…

Para além de tudo isso, existe uma pulsão de transcendência*, nós queremos criar algo novo, melhorar, evoluir, ir além de nós mesmos.A criatividade nasce dessa pulsão, desse movimento interno de transformar nossa essência intangível em expressão no mundo, que pode ser artística, empreendedora, cuidadora, pode cultivar uma horta ou uma grande corporação, pode criar filhos e buscar o despertar espiritual.Tudo nasce dessa infinita criatividade.

Porém, vamos voltar rapidinho ao mundo complexo. Hoje em dia muita gente procura colocar a sua criatividade a serviço de algo que ajude o mundo, que cause mais benefícios do que todo o estrago que já foi feito. E isso é valioso! É isso mesmo que precisamos fazer: entender a natureza, criar negócios de impacto, educar para criar seres humanos que usem sua criatividade para cuidar.

Mas aí vem o primeiro grande desafio: 

Em um mundo complexo, ninguém faz nada sozinho.

Essa história de crescer pelo próprio esforço, self made men and women, o discurso de que ‘eu me esforcei, então eu mereço’, já eram! Nós dependemos uns dos outros e se realmente quisermos que nossas ideias e projetos, nossa arte e criatividade sejam levadas adiante e gerem resultados que importam, precisaremos de ajuda, de conectar ideias, de outros conhecimentos, de parceiros, fãs, clientes, seguidores… mais do que isso, precisamos de diferentes inteligências atuando conosco.

Vivemos em rede e se você ainda não se ligou nisso, porque está tentando destacar a sua ideia, a sua criação, método, produto do todo, esqueça! A vida sempre foi uma rede, agora isso só está mais óbvio. 

E é a partir daí que vem o próximo desafio: se vivemos em rede e somos seres interdependentes, porque, mesmo entendendo isso, é tão difícil colaborar? 

Co-Laborar (trabalhar junto).

Hoje a colaboração já é considerada uma tecnologia. Sim, uma tecnologia social. E por ser uma tecnologia social, é também algo extremamente complexo. 

Acredito que é possível considerar a colaboração a tecnologia mais complexa de nosso mundo atual. Mais que fazer foguetes, mais que a internet, mais que as inteligências artificiais. Por que? Porque a colaboração envolve a missão de integrar diferentes universos, afinal cada pessoa é um universo. 

E lembra lá no início, quando falei das sabedorias perenes e do que verdadeiramente buscamos?Cada pessoa é um universo e que ainda deseja: ser amado, acolhido, pertencer, ter espaço, ser ouvida, contribuir, criar, ter autonomia, ser autêntica, transcender… Como colocar um monte de diferentes universos juntos para trabalhar e ainda garantir que essas pessoas estejam em um ambiente em que esses profundos desejos e necessidades sejam atendidos?

Quem conhece um pouco sobre facilitação certamente já ouviu que a facilitação é uma arte. Olhando para o quadro abaixo, dá para entender porque é de fato uma arte e eu vou trazer aqui a definição que usamos na @cuidadoria:

Organizar a colaboração de grupos no ambiente digital ou presencial e propiciar — através de pessoas, métodos, estruturas, dinâmicas e ferramental tecnológico — o alcance de resultados pela inteligência coletiva, ao mesmo tempo que cuida dos indivíduos, relações e processos e oferece experiências de aprendizagem por diferentes sentidos, como razão, emoção, intuição e sensações. 

Perceba que nessa definição existem diferentes camadas acontecendo ao mesmo tempo a partir de uma essência: organizar a colaboração para resultados que importam.

Assim como a colaboração é uma tecnologia, a facilitação é uma arte. Ambas complexas e que podem ser vistas como uma verdadeira explosão de inteligência… é por isso que tanto na arte como em um bom processo facilitado, as pessoas saem com a sensação de terem experimentado aspectos diversos de si mesmo, do outro e do grupo… sensação de clareza, de construção conjunta efetiva, de propósito alinhado, de potencial criativo expressado, de resultado e beleza.

Através da facilitação é possível integrar um universo de inteligências sutis para resultados práticos, justamente porque a facilitação oferece as estruturas para o alcance de resultados coletivos. E, muitas e muitas vezes, resultados que vão muito além das expectativas iniciais com o processo.A inteligência coletiva é uma dádiva.

Eu sei que muitas pessoas que se interessam pelo trabalho da @cuidadoria atuam como líderes em grandes empresas, como gestores de projetos em tecnologia e outras áreas, educadores, empreendedores da indústria criativa, e muito mais… E posso dizer que tenho certeza de que vocês já se depararam com desafios como:

  • Dar aulas mais engajadoras (especialmente online);
  • Criar o ambiente propício para que seu time se envolva verdadeiramente em projetos;
  • Criar formas de educar que vão além da transmissão de conhecimentos;
  • Sustentar a motivação e o envolvimento do início ao fim dos projetos;
  • Levar soluções mais criativas e que de fato atendam pontos de impulso estratégico em seus empreendimentos e organizações;
  • Mostrar os resultados dos seus trabalhos de novas formas, além dos números e depoimentos;
  • Empreender e trabalhar em rede;
  • Criar conexões profundas entre pessoas no meio online;
  • Gerir relações de uma maneira humana no meio profissional.

Tudo isso é possível se você souber usar a arte da facilitação. Há uma abundância de recursos para os mais diversos objetivos e perfis de grupos… Além disso, a facilitação se encaixa em praticamente qualquer lugar:

  • Escolas e ensino em geral;
  • Projetos;
  • Empresas;
  • Iniciativas criativas;
  • Negócios de impacto;
  • Arte;
  • Tecnologia;
  • Grupos terapêuticos…

Porém,  tenho que te contar um segredo: você pode dominar todas as técnicas de facilitação, conhecer as melhores dinâmicas e ferramentas, mas isso pode ser que logo logo um robô aprenda também. Mas tem algumas coisas nas quais nenhuma inteligência artificial poderá te substituir: a sua humanidade, a humanidade que compartilhamos entre nós, que se expressam em atitudes que impulsionam a colaboração.Essas atitudes formam alguns dos princípios da colaboração e que conversam diretamente com aquelas necessidades profundas e sabedorias perenes que comentei anteriormente.Dicas valiosas e que você pode usar amanhã, mesmo que não seja um facilitador**:

  • Inclusão e autonomia caminham juntas: confie que as pessoas farão bem o trabalho. Inclua e libere;
  • Soluções locais emergem das necessidades, do contexto, da história e da inteligência coletiva local. E cabe a você, facilitador, praticar um profundo respeito pelas soluções locais;
  • Confiança se constrói todos os dias e ao longo do caminho;
  • A gente aprende com os erros… e muito;
  • A autodescoberta acontece a partir do grupo;
  • As pessoas podem assumir responsabilidades;
  • É possível! Dê ênfase às possibilidades;
  • Desapegar do velho faz parte do nascimento do novo. A destruição criativa pode possibilitar a inovação;
  • Se não é divertido, não é sustentável. E ser divertido não quer dizer que não seja a sério;
  • Mente de principiante e olhar curioso sempre;
  • O propósito dá início a tudo. Nunca comece sem que ele esteja claro para todos.

A primeira e principal crença que move um facilitador é a de que a inteligência está disponível no grupo e que as pessoas são capazes de chegar juntas aos resultados que lhes importam. E a segunda: as pessoas querem contribuir para algo maior que elas. E se você começar a exercitar apenas isso no seu dia a dia, eu tenho certeza, você vai se surpreender!

*Pulsão de transcendência é um termo da Psicologia Transpessoal e da Psicologia Humanista, que diz respeito a uma pulsão psíquica que permite ao ser humano ir além dos estados de consciência restritos ao ego. 

A liberação do potencial criativo é um dos aspectos da pulsão de transcendência.** Inspiração: The surprising power of liberating structures. Henry Lipmanowicz & Keith McCandless

---------

A cuidadoria prepara pessoas para as habilidades mais importantes do mundo atual e do futuro emergente na vida e no trabalho. Em nossa comunidade, em nossos cursos abertos e processos de treinamento e desenvolvimento organizacional, utilizamos modelos inovadores, práticos e experienciais, para formar os líderes e organizações que criam o futuro.

Se você quer se desenvolver como um facilitador, conheça nosso curso Facilitação Online.

Receba nosso boletim semanal, clicando aqui.

E estamos disponíveis para conversar, pelas nossas redes ou diretamente pelo contato@cuidadoria.com

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK