Return to site

Esforço e Dedicação

Por Thianne Martins

· Integralidade

Quão felizes eu e as pessoas ao meu redor ficaremos quando minha obra estiver pronta?”
 

Temos aprendido há inúmeras gerações que precisamos nos esforçar, sacrificar para assim ganharmos reconhecimento, mérito, sucesso e até mesmo um lugar no paraíso.


O paradigma do esforço está tão incorporado à nossa vida que em alguns casos nem percebemos:

  • Ocupamos mais da metade do nosso tempo acordados trabalhando em coisas que muitas vezes não fazem sentido;
  • Temos vergonha de sair do escritório no horário;
  • Vamos à academia levantar pesos e fazer treinamentos de alta intensidade, agredindo nosso corpo enquanto acreditamos no discurso do “no pain, no gain” (sem dor, sem ganho);
  • Expomos nossa mente a níveis absurdos de informação, em sua maioria conteúdos negativos, violentos e desnecessários, elevando nossos níveis de stress ao patamar de doença;
  • Despendemos uma energia enorme para manter relações tóxicas e que não fazem bem a ninguém.

Ultimamente o assunto “flow” ou fluxo tem sido muito falado. Flow é um estado de consciência em que nos encontramos completamente entregues, com 100% da atenção focada àquilo que estamos fazendo.


flow é um estado alerta, porém relaxado, sem tensão ou esforço, em que o que quer que façamos flui por estarmos totalmente presentes, dedicados ao que estamos fazendo.


Dedicação é muito diferente de esforço.


Realizar um sonho, concretizar um projeto, montar uma empresa, educar uma criança, ficar de bem com o próprio corpo dependem de dedicação.

Dedicação envolve olhar com amor para aquilo que se está fazendo, envolve cuidar, cultivar, dar tempo para que as coisas aconteçam…


Quando um agricultor coloca uma semente na terra ele não reabre a cova todos os dias e diz para a semente “você tem que se esforçar pra crescer”. Ele rega, verifica se há pragas, se o local está adequado, cuida, se dedica e relaxa, na certeza de que a planta brotará no tempo certo.


E enquanto isso, planta outras sementes, multiplicando as possibilidades de florescimento e resultados.


A dedicação pode ter várias ações envolvidas. Considero muito importantes as seguintes:

  • Respeito ao tempo: respeitar o ritmo das coisas é importante, evita preocupações e, quando observamos os ciclos naturais e mesmo os ciclos envolvidos em um negócio ou empreendimento, é mais fácil saber o que fazer em cada etapa para se chegar ao objetivo;
     
  • Pé no chão: sonhar é essencial, mas para concretizar é necessária uma boa dose de realismo. Reconhecer o tempo, aceitar que é necessário colocar energia naquilo que se está fazendo, que haverá imprevistos e coisas muito chatas que deverão ser feitas faz parte do caminho;
     
  • Continuidade: continuar é criar hábito, fazer um pouco a cada dia. Tentar fazer tudo de uma vez gera falta de foco, pouco resultado e frustração. É muito mais coerente, saudável e consistente concluir uma etapa por vez. Isso também dá chance de fazer mudanças necessárias, enxergar tendências e celebrar pequenos resultados;
     
  • Visão sistêmica: Dedicação, numa visão sistêmica, envolve estar atento a cada área que irá influenciar o resultado desejado, tomar as iniciativas que ajudem o fluxo a direcionar-se ao resultado, mas também perguntar-se sobre o impacto que o resultado pode gerar nas diversas áreas.


Uma das metodologias que estudo, a Fluxonomia 4D, ensina a olharmos para o projeto que está sendo desenvolvido em 4 dimensões (cultural, ambiental, social e financeira), que trabalham interligadas e precisam ser levadas em conta para que o resultado seja efetivo e cresça exponencialmente.


Uma boa forma de treinar a visão sistêmica é fazer as seguintes perguntas:


"Que áreas, pessoas, relações, ambientes serão impactados pelo resultado que quero atingir?"


"Neste momento, onde eu posso colocar meu foco para influenciar positivamente o maior número de áreas?"


"Quão felizes, eu e as pessoas ao meu redor, ficaremos quando minha obra estiver pronta?"

 

  • Cuidar: perceber e praticar o que pode tornar saudável e sustentável aquilo que se está fazendo.

 

  • Amar: a energia do amor é o que mantém a motivação, a frequência elevada, mesmo em meio às intempéries;

 

  • Não-esforço: esta é uma grande chave! Não-esforço não quer dizer preguiça. É um paradoxo: é uma atenção relaxada. É estar alerta, porém sem peso, sem a expectativa do resultado, é fazer com foco mas sem desgaste, respeitando momentos de energia mais baixa e sem colocar tensão. Isso só é possível se o foco estiver totalmente no presente;

 

  • Manter a fé: dedicação precisa de fé, acreditar mesmo que há uma inteligência na vida. Quando nasce uma criança, a gente sabe que se a alimentarmos, dermos carinho e atenção, cuidar de sua saúde, ela vai crescer. Não há dúvida. Toda mãe sabe disso e nenhuma delas espera que o filho cresça o equivalente a 10 anos em 5. Ela sabe que ele vai crescer sem esforço.

 

  • Desapegar: desprender-se do resultado pode ser muito eficaz. Resultado esperado é um norte, uma direção. Se você está dedicado, mas sem a tensão gerada pelo apego, libera espaço mental para a criatividade, para uma visão ampla, que pode mesmo gerar resultados melhores e até surpreendentes.

Dedicação é caminhar junto com o fluxo natural da vida, que é por si só dinâmica, criativa, é expressão contínua de amor e talentos únicos, a serviço da evolução.


Este texto é parte de um convite à reflexão sobre um novo paradigma de vida, que leva em conta relacionar-se consigo mesmo, com as pessoas e com o mundo a partir de um olhar que na cuidadoria — empresa da qual sou cocriadora — chamamos de economia do cuidar. E o mais interessante é que esse movimento pode começar hoje mesmo (ou talvez já tenha sido começado por outras pessoas). Quer ser um cuidador?

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OK